Síndrome de Lynch: a rede de triagem tornando-se realidade

Todos os dias, cerca de 400 pessoas nos Estados Unidos são diagnosticadas com câncer colorretal. Cerca de 12 deles têm síndrome de Lynch, uma condição hereditária que aumenta o risco de câncer colorretal e de outros tipos de câncer. Identificar as pessoas com síndrome de Lynch poderia ter benefícios substanciais para as pessoas, suas famílias e comunidades.

Síndrome de Lynch é a causa hereditária mais comum de câncer colorretal e de endométrio, mas também leva a um maior risco de câncer de ovário, pâncreas, e vários outros cânceres, que ocorrem frequentemente em uma idade inferior à meia idade. Esta síndrome ocorre entre os homens e mulheres em todos os grupos étnicos nos Estados Unidos. Um diagnóstico oferece uma oportunidade para 1) aumentar a prevenção do câncer e as medidas de triagem para os pacientes e famílias, 2) prevenir o câncer ou detectá-lo antes, e 3) salvar vidas e é custo-efetiva.

Em 2009, o grupo de Avaliação de Práticas Genômicas de Prevenção publicou uma recomendação baseada em evidências para que fosse oferecida a cada pessoa recém-diagnosticada com câncer colorretal a oportunidade de passar por um processo de rastreamento de Síndrome de Lynch com o objetivo de reduzir a morbidade e mortalidade em seus parentes.

Este tipo de rastreamento específico é realizado através da análise de tecido da pessoa com câncer colorretal com determinadas características patológicas. Se os resultados sugerem a possibilidade de síndrome de Lynch, à pessoa afetada é oferecido aconselhamento genético e exames adicionais. Dá-se o nome de “Triagem Universal” ao processo de oferecer este tipo de “rastreamento” a todos os pacientes recentemente diagnosticados com câncer colorretal, independentemente da etnia, idade ou história familiar. Esta abordagem é um dos objetivos da Healthy People 2020:

‘Aumentar o número de pacientes recentemente diagnosticados com câncer colorretal relacionados à síndrome de Lynch ”

Em setembro de 2011, um grupo de 37 pessoas dedicadas ao tema e que lideram instituições que estudam e tratam de câncer que levam Lynch criou a Rede de Triagem Universal da Síndrome de Lynch (LSSN), com o objetivo de reduzir a carga de câncer associada à síndrome de Lynch, que já conta com a adesão de mais de 80 instituições. Mais da metade das instituições candidatas já implementaram a triagem universal da síndrome de Lynch e outras mostraram-se interessadas ou já em processo de implementação. A LSSN vai facilitar a implementação da triagem universal síndrome de Lynch, promovendo a partilha de recursos, protocolos e de dados. Seus membros fundadores já se reuniram os estudos existentes para criar um novo banco de dados que os auxilie no monitoramento o progresso para atingir os objetivos da Healthy People 2020 objetivo de 2020 para a síndrome de Lynch.

Cada parente de primeiro grau (pai, irmão ou filho) de uma pessoa com síndrome de Lynch tem um risco de 50% de receber a mutação genética e por isso devem ser oferecidos aconselhamento genético e testes. Um dado importante é que parentes de uma pessoa com síndrome de Lynch, nos quais não são encontrados o gene para a síndrome de Lynch, têm o mesmo risco de ter câncer colorretal que a população em geral, mas seus filhos não correrão este em risco. Aos membros da família o gente da síndrome de Lynch deveriam passar mais cedo e frequentemente por uma triagem. Porque essas pessoas podem passar a mutação do gene para seus filhos, a suas crianças também deve ser oferecido o teste depois de atingir a idade adulta.

Tendo como referência a população norte-americana, as chances da síndrome de Lynch no colo em homens e mulheres são de 25% aos 50 anos e de 82% aos 70. Neste mesmo grupo, as chances de câncer estômago são de 13% aos 70 anos. Nas mulheres, a chance de câncer uterino é de aproximadamente 20% aos 50 anos e 71% aos 70. No ovário, os riscos são de 12% aos 70 anos.

O teste genético em familiares de pessoas com a mutação genética da síndrome de Lynch é chamado de “Teste em cascata.”  Testes de Cascata permitirão, conforme prevê a Healthy People de 2020, alcançar o impacto da saúde da população, prevenindo cânceres adicionais em membros da família. É muito importante aumentar a consciência da população sobre a questão síndrome de Lynch. Pessoas com um membro imediato da família diagnosticado com câncer colorretal devem compartilhar esta informação com os seus prestadores de cuidados de saúde para possibilitar o rastreamento para síndrome de Lynch.

Para saber mais, acesse lynchcancers.com .

Fonte: blogs.CDC.com e outros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: