ENEM 2011: onze temas atuais que podem cair na prova

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) costumam exigir do aluno a interpretação de temas atuais. Para garantir um bom desempenho na prova, ele deve se dedicar diariamente à leitura de sites, jornais e revistas. Os especialistas aconselham atenção especial a assuntos ligados a matrizes energéticas e questões sociais – áreas assíduas nas provas do Enem.

1. União civil entre homossexuais: Em maio, em decisão inédita, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a união civil entre os homossexuais. A partir da decisão, casais formados por parceiros do mesmo sexo passaram a ter direitos como herança, pensão por morte ou separação e declaração compartilhada do Imposto de Renda (IR), entre outros.

2. Tragédia no Japão: O terremoto de 9 graus na escala Richter seguido de um tsunami que devastou a costa nordetes do Japão, em março, provocou um grave crise nuclear.  Na prova de ciências da natureza, questões sobre energia nuclear devem aparecer. É importante ter em mente os prós e contras dessa matriz energética e seus impactos ambientais nos países onde é utilizada – inclusive no Brasil. É bom se preparar também para questões básicas sobre placas tectônicas e desastres naturais.

3. Censo demográfico: entre as marcas registradas do Enem está a intepretação de gráficos e tabelas. Com sua diversidade de dados, o censo demográfico é um prato cheio para questões dessa natureza. Divulgado este ano pelo IBGE, o estudo mostra, por exemplo, que o Brasil ultrapassou a marca dos 190 milhões de habitantes e que um em cada dez habitantes ainda vive na pobreza extrema. Temas como urbanização e janela demográfica também podem cair na prova!

4. Ascensão da mulher no Brasil: desde janeiro, o Brasil é presidido por uma mulher – fato inédito em nossa história. A conquista de Dilma Roussef pode ser vista como mote para abordar a ascensão da figura feminina na sociedade. Mais uma vez, tabelas e gráficos podem aparecer e o assunto pode ser, inclusive, tema de redação.

5. Código florestal: Meio ambiente é tema recorrente no Enem. Por isso, é importante atualizar-se sobre o novo código florestal, que tramita no Congresso Nacional. Além de dividir opiniões de ruralistas e ambientalistas, o assunto não é consensual dentro do próprio governo e permanece nebuloso para a sociedade civil. Questões sobre a ocupação do território nacional e desenvolvimento sustentável podem motivar perguntas de ciências humanas.

6. AIDS: há 30 anos, os Estados Unidos registravam o primeiro caso de aids do mundo. Em pouco tempo, o mal desconhecido passou a ser um caso de saúde pública mundial. O número de infectados, que era de um milhão em 1981, saltou para 27,5 milhões em 2010. Na prova de ciências da natureza, o candidato pode ser questionado sobre as características do vírus ou formas de contágio. Na prova de ciências humanas, as políticas públicas brasileiras de combate à aids, reconhecidas internacionalmente, podem aparecer.

7. Copa do Mundo e Olimpíada no Brasil: os dois eventos serão realizados em 2014 e 2016. As questões deverão abordar os impactos das obras nos grandes centros urbanos brasileiros. O encalhe do projeto do trem-bala e as reformas urbanas no Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos, merecem atenção.

8. Morte de Osama bin Laden: depois de 3.519 dias, duas guerras e 1,18 trilhão de dólares em gastos militares, o home mmais procurado do planeta, mandante do maior atentado terrorista já executado, o 11 de Setembro, foi morto por forças americanas. A operação aconteceu nos arredores de Islamabad, capital do Paquistão, e levou milhares às ruas de Nova York e Washington. O episódio traz à tona discussões sobre o terrorismo como ferramenta política. Como energia é tema prioritário no Enem, questões sobre o petróleo merecem atenção.

9. China: o acelerado crescimento chinês pode motivar algumas questões que evidenciem as parcerias com o Brasil e os impactos na nossa economia. Mais uma vez, gráficos, tabelas e textos de apoio podem aparecer.

10. Revolução no mundo árabe: inciada com a vitória das massas da Tunísia, derrubando a ditadura de Ben Ali, atingiu o ditador egípcio Hosni Mubarak, até então no no poder há três décadas, e instigou a revolta na Argélia, na Jordânia e também no Iémen, ameaçando estender-se pelos demais países do chamado mundo árabe. A característica principal da revolução árabe é a força do levantamento independente das massas contra os partidos, organizações e governos. A outra característica é a inexistência de uma verdadeira liderança, em razão do uso da internet como meio de mobilização popular. O popularização das redes sociais pode ser um outro tema do ENEM.

11. Crise econômica nos EUA e na Europa: os EUA chegaram ao limite de US$ 14,3 trilhões para sua dívida pública. O presidente Obama negociou com a câmara dos deputados e o senado norte-americanos para elevar este valor para tentar evitar o risco de um calote nos investidores, o que faria o mundo entrar em entrar em recessão. Na Europa, a crise na Grécia exigiu dos países europeus um segundo aporte financeiro de mais de 100 bilhões de euros a fim de evitar que contagie Portugal e Irlanda, Bélgica, Itália e Espanha porsuas altas dívidas.

Fontes: revista VEJA, Estadao.com e outros

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: